domingo, 11 de dezembro de 2011

O outro lado do Spinning...

Na nossa costa a prática do spinning está maioritariamente virada para uma especie: O Robalo. Contudo acontece ainda com alguma frequência serem outros os devorados de amostras. Ouvem-se histórias com as espécies mais improváveis. Decidi então publicar sobre este tema, para que com a vossa ajuda possamos perceber quais as espécies que estamos sujeitos a capturar nesta modalidade. Vou então deixar alguns exemplos que conheço devidamente registados:

1º - O Robalo

 É o mais abundante predador na nossa costa e portante, o mais capturado entre os pescadores de spinning.

                                  Pedro Gomes e Luís Barros

2º - A baila:

Trata-se de um peixe muito semelhante ao robalo, da mesma família, mas com manchas negras no corpo. São de menor tamanho que os robalos e penso que gostam de águas mais quentes com mares um pouco mais parados. Penso também que são mais pescados durante a noite embora se apanhem em qualquer altura do dia. Pelo menos na minha zona, são em muito menos abundância que o robalo.

                                    Daniel Gouveia
3º - A Corvina

Um peixe que pode ganhar dimensões astronómicas e que é capturado muitas vezes em estuários. Nunca tive a sorte de capturar nenhuma. Pela nossa costa são capturadas de Norte a Sul mas muito procuradas no Tejo.



                               Foto retirada do site Katembe2
4º O Bodião:

Bastante comum nas nossas água mas ao spinning são poucos os relatos que conheço. Um peixe sedentário , hermafrodita que se costuma resguardar em buracos rochosos. Fica o registo de uma captura ao spinning.

                           Bodião pescado por Bruno David

5º - O Badejo:

Penso que seja uma especie muito pouco frequente pelo menos na costa, embora já tenha ouvido mais relatos, principalmente de noite. Fica então o registo de um lance de sorte feito por mim:

                                         Luís Barros

6º - Peixe Aranha

E esta? Peixe Aranha na amostra, foi o que aconteceu mais que uma vazes na Figueira da Foz:

                                 Capturado por Marcelo Borges.

7º - Digam-me vocês, anchovas la para os Algarves? Que mais gosta de um bom trabalhar?

Boas pescas.

Luis Barros

6 comentários:

Anónimo disse...

Viva,

não esquecer também as cavalas e o peixe agulha!!
Tenho apanhado alguns exemplares aki por aveiro.

Boas Pescarias

Carlos Padilha

Anónimo disse...

Boas! Sou o Alexandre de Cantanhede e comprei à pouco material de spinning desde sempre que tinha visto e que me tinha interessado muito. Já ouvi falar muito no pesqueiro do porta avioes e na mó no cabo mondego, mas a verdade é que não sei como ir até lá. Se for pelo lado de Buarcos, chego à cimpor e nao tenho passagem. Será que o acesso é a pé ou à estrada pelo lado de quiaios?
Se puderes responder para supersonic-m@hotmail.com

Muito Obrigado
Boas pescarias

andré disse...

Desde mais, parabéns pelo blog! No Algarve há de tudo, desde uns belos exemplares de robalo, corvinas e as "nervosas" anchovas que proporcionam grandes momentos de pesca! O que é preciso é insistir que os resultados aparecerão!

André Santana

Anónimo disse...

E o rascasso? de vez em quando tb calha.

Anónimo disse...

Este fim-de-semana no Magoito calhou uma SALEMA ao meu irmão!!!

Zé Almeida

Anónimo disse...

Aqui no Algarve temos de tudo...
desde as gigantes corvinas de 40 kg no estuário do Guadiana, a ferocidade dos sargos de sagres que atacam os jerkbait de 14cm !!!
AH e nao esquecer das pobres mucharas que vem fisgadas pela barbatana dorsal!! ahahahah
So é pena as boas capturas serem cada vez mais raras...